Como funciona a maquininha de cartão de crédito?

É titular de um cartão de crédito, mas não sabe como as máquinas de pagamento funcionam? Nesse artigo contamos tudo sobre a maquininha de cartão.

pessoas pagando com cartão na maquininha

As máquinas de cartão de crédito estão cada vez mais comuns. Essa ferramenta favorece tanto os clientes, quanto os lojistas, pois torna o pagamento mais simples e prático, além de favorecer o aumento de vendas.

Contudo, ainda pode ser complicado entender como as famosas maquininhas funcionam e diversas dúvidas podem surgir. Se você quer entender um pouco mais sobre a máquina de cartão, é só acompanhar o artigo até o fim.

Como a máquina de cartão de crédito funciona?

As máquinas de cartão são destinadas a compras no débito e crédito. É possível realizar essa operação inserindo o cartão ou por aproximação, com a tecnologia NFC, sendo que algumas permitem suporte para PIX por meio de leitura de QR Code.

Outra forma de pagamento que existe é a para cobranças recorrentes, em que o cliente paga de forma programada, a fim de evitar o retorno ao estabelecimento de tempos em tempos.

Para processar uma compra, basta que o lojista insira o valor e forma de pagamento na maquininha e que cliente apresente o cartão e digite a senha. Depois, as informações do cartão são enviadas para a maquininha, esta que faz a conexão com o sistema da instituição financeira e permite que a compra seja finalizada.

Para concluir, a máquina emite o cupom fiscal em papel ou envia de forma digital por e-mail ou SMS para o cliente.

Quais são os tipos de máquina de cartão que existem?

Para entender um pouco mais sobre como funcionam as máquinas de cartão, é preciso conhecer os tipos que estão disponíveis no mercado atualmente e suas principais características.

Veja abaixo as maquininhas de cartão que podem ser encontradas e como cada uma delas funciona:

POS (Point of Sale)

Esse tipo de máquina de cartão é o mais comum. Ela possui parceria com empresas de cartão de crédito e, por isso, é importante se informar sobre quais bandeiras são aceitas.

Para utilizar esse tipo de maquininha, o lojista deve conectá-la a uma linha telefônica e pode imprimir cupom fiscal sem ser necessária a utilização de outro dispositivo.

POS Wireless

Similar a POS, a POS Wireless não se conecta a linhas telefônicas, mas a redes de wi-fi. Ela também conta com parceria com empresas de cartão de crédito e permite a impressão de cupom fiscal.

Contudo, é importante se certificar de que há conexão com a internet para que o maquininha funcione, o que pode se tornar um problema em casos de instabilidade da rede.

POO (Point of Outdoor)

O tipo de maquininha POO funciona com chip de celular, ou seja, o lojista não precisa mantê-la conectada a nenhuma rede ou linha. Assim, ela é ideal para ser levada até o cliente, uma boa opção para quem oferece serviços a domicílio, de delivery ou transporte.

Para esse tipo de máquina, é essencial que o lojista escolha uma operadora que conta com uma boa cobertura de rede.

TEF (Transferência Eletrônica de Fundos)

As máquinas do tipo TEF abrangem mais empresas de cartão de crédito e exigem conexão com internet ou com computadores. Para administrar, o lojista deve utilizar links de acesso e elas podem funcionar simultaneamente com programas que emitem cupons fiscais.

Quem pode ter uma máquina de cartão?

Qualquer pessoa com CPF e conta bancária pode possuir uma maquininha de cartão. Para adquirir uma máquina de cartão, é possível optar pela compra ou aluguel da mesma. Algumas operadoras não disponibilizam o aluguel para clientes sem CNPJ, por isso, é importante conhecer as condições antes de solicitar.

Quem tem o interesse em ter uma máquina de cartão, precisa passar por um processo de aprovação, isto é, plataformas como Serasa e SPC são verificadas pelas empresas, entre outros critérios.

Em seguida, é possível usufruir de suas vantagens, como possível crescimento de vendas, aumento da confiabilidade por parte dos clientes, pagamentos em moedas estrangeiras e outros serviços, incluindo recarga de celular.

Por outro lado, nem sempre é possível saber qual será o gasto total para adquirir a maquininha, o que pode ser um problema para quem está com o orçamento apertado.

Quais são as taxas da máquina de cartão?

É importante saber que existem taxas sobre as operações realizadas nas máquinas de cartão. A porcentagem varia de acordo com a operadora, modelo, faturamento e tipo de negócio, sendo cobradas taxas de custo, transação, adesão, parcelamento ou antecipação.

Veja abaixo mais detalhes sobre cada uma delas.

Taxa de adesão

Como o nome já sugere, a taxa de adesão é aquela cobrada na hora de adquirir a maquininha. Nem todas as empresas cobram por esse valor, mas é importante tê-lo em mente na hora de calcular os possíveis gastos com essa ferramenta.

Taxa de de custo

A taxa de custo funciona da seguinte forma: ao comprar a maquininha, o cliente paga um valor e depois segue pagando uma taxa de uso, já o cliente que aluga irá pagar um valor um pouco mais elevado, também de forma gradual.

Taxa de transação

A cada compra efetuada é cobrada uma taxa de transação que pode ser de 2% para os pagamentos no débito e de 4% para os que são feitos no crédito. Essa taxa varia de empresa para empresa.

Taxa de parcelamento

Como o nome indica, a taxa de parcelamento é cobrada quando a compra é parcelada no crédito. O valor é de aproximadamente 4%, mas pode sofrer um aumento progressivo mediante a quantidade de parcelas solicitadas.

Taxa de antecipação

É uma forma dos lojistas receberem o pagamento mais rapidamente. Isso porque o valor da compra não é depositado imediatamente para o lojista, então para que esse processo aconteça mais rapidamente, é possível pagar pela taxa de antecipação, que varia de acordo com o valor e pode ser influenciada pelo parcelamento quando a compra é no crédito.

É possível negociar as taxas da máquina de cartão?

Sim, é possível negociar as taxas cobradas pela maquininha de cartão. Uma dica é apresentar para a empresa em questão os lucros do seu negócio e como ele oferece potencial.

Ainda vale fazer reajustes de preços no seu estabelecimento para cobrir os gastos com o uso da máquina a fim de que o lucro seja mantido.

Tem alguma dúvida sobre esse assunto?

O seu endereço de e-mail não será publicado.